Sofrimento psíquico durante a pandemia de covid-19

uma análise existencialista sobre a materialidade da vida e a sobre o uso da tecnologia

  • Daniel Melo Universidade da Beira Interior, UBI
Palavras-chave: Existencialismo, Sofrimento Psíquico, Pandemia, Materialidade da Vida, Tecnologia

Resumo

O objetivo é discutir a relação entre a materialidade da vida, o uso da tecnologia e o sofrimento psíquico durante a pandemia de Covid-19. Trata-se de uma discussão teórica que toma a compreensão existencialista sobre a condição humana como a dialética entre a condição material (o sujeito enquanto corpo-performance-de-subjetividade diante do Outro), e a consciência como absoluto de subjetividade em sua dinâmica nadificadora. O sofrimento psíquico é expressão da maneira como o sujeito contemporâneo experiencia o paradigma da tecnologia frente à crise sanitária oriunda da pandemia. Recorre-se a noções fundamentais do existencialismo – consciência, angústia, Outro, situação – a fim de apresentar a relação entre o que se chama aqui de materialidade da vida, o sofrimento psíquico e a pandemia. Há um comprometimento da materialidade da vida na vivência de relações interpessoais e de trabalho mediadas pela tecnologia. O isolamento social enquanto medida de enfretamento da pandemia é uma questão nevrálgica e atravessa o sofrimento psíquico contemporâneo.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2021-06-04
Seção
Artigo original